Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2017

Aqui,

neste apartamento grande e silencioso, chega a música do apartamento ao lado (ou de baixo), uma música brega, que me causa a mesma sensação de quando eu trabalhava no sobrado e ouvia os sons da rotina enquanto eu estava lá, onde nada estava acontecendo. Sempre me incomodou estar parada lá, onde nada está acontecendo, desde que eu era criança e ficava na sala da minha avó brincando sozinha ou vendo TV e passava o caminhão de gás com sua música fúnebre. Deve ser por isso que a música do caminhão do gás me machuca tanto: porque ela torna ainda mais enfadonho o momento em que estou sozinha e em silêncio no lugar onde nada está acontecendo e sabendo que do lado de fora tudo está acontecendo. Embora eu esteja no momento de vida em que tudo pode acontecer, ainda são inquietantes os momentos em que estou, por exemplo, sentada trabalhando e algo do exterior me lembra de que a vida está acontecendo lá fora. Não sei o que mais eu gostaria de estar fazendo em uma segunda-feira de manhã e não ent…

Este é um retorno

Hoje de tarde eu estava deitada no sofá de um apartamento no centro de Santiago fazendo uma autoaplicação de reiki e ouvindo Nicola Cruz, quando cheguei ao chakra cardíaco senti que algo se movia ali, eu não pratiquei nem estudei o suficiente para poder dizer agora o que isto quer dizer, mas eu sentia as minhas mãos vibrarem de leve e naquele preciso momento eu tive uma série de insights (que hoje em dia eu chamo de piras). Uma das piras foi a lembrança de que este blog existe e de que antes eu escrevia com uma certa frequência, anotava minhas percepções sobre várias questões, registrava meus sentires, mas chegou um dia em que isto parou de fazer sentido (na minha cabeça desconfigurada). Eu fiquei lá estatelada tentando recuperar o fio que me leva ao instante em que se deu essa tragédia, quando eu deixei de registrar as minhas piras porque elas pareciam superficiais demais, banais demais, comuns demais, quando passei a acreditar que não servem para nada e que eu só deveria fazer cois…