Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2013

Morte: a colheita que nos resta

Sabe-se que, alcançada a velhice, vêm à tona questões como a melancolia proveniente das privações, do ócio e da solidão e, sobretudo, as inevitáveis doenças resultantes do envelhecimento natural do corpo. Medicamentos e outros recursos terapêuticos têm o papel de amenizar a debilitação física e o comprometimento da saúde ao longo do tempo, mas até que ponto compensa adiar a tão indesejada morte? Ao refletir sobre as contradições da condição humana, o filósofo Sêneca aconselha: “Considera suprema beleza consumar a vida antes da morte e espera serenamente a parte que resta do teu tempo, não pedindo nada para ti na posse de uma vida feliz, que não se torna mais feliz se for mais longa.”.

Infância - Graciliano Ramos

Eu nunca havia lido nada do Graciliano Ramos além de Vidas Secas. Por mais que o clássico estivesse entre os meus romances favoritos, as outras obras do autor não me haviam despertado tanto interesse a ponto de colocá-las no começo da fila dos incontáveis livro que me aguardam a leitura. 
Mas neste semestre me matriculei na disciplina de Literatura Infantil e, para a minha surpresa, havia duas obras de GR que podiam ser analisadas no trabalho final: A terra dos meninos pelados e Infância. Eu não sabia que GR tinha se aventurado pelo mundo infantil, e optei por trabalhar com esses dois romances.

Trechos de O mal-estar na civilização - Freud

"É difícil escapar à impressão de que em geral as pessoas usam medidas falsas, de que buscam poder, sucesso e riqueza para si mesmas e admiram aqueles que os têm, subestimando os autênticos valores da vida. E no entanto corremos o risco, num julgamento assim genérico, de esquecer a variedade do mundo humano e de sua vida psíquica. Existem homens que não deixam de ser venerados pelos contemporâneos, embora sua grandeza repouse em qualidades e realizações inteiramente alheias aos objetivos e ideais da multidão. Provavelmente se há de supor que apenas uma minoria reconhece esses grandes homens, enquanto a maioria os ignora. Mas a coisa pode não ser tão simples, devido à incongruências entre as ideias e os atos das pessoas e à diversidade de seus desejos."