Avançar para o conteúdo principal

Os homens sem poesia

Nas tardes de movimento, volta e
meia
me afronta o vento, em que a
verdadenão se insinua, parece
estampadano centro da rua ou
nos muros
onde brincam os artistas
da cidade,sua juventude sem possibilidade, sua
pouca
ou quase nada liberdade, sem
energia,sem regalia, toda angústia
impressana extensa alma vazia e
nas vozesdos corações calados
dos homens sem poesia