Avançar para o conteúdo principal

Poema Ininterrupto - Como o Amor

muitos vocativos em nossa paixão sem imperativos, corações hiperativos, a todo vapor, eu me rendo, não me arrependo, com os olhos vendados para todo o resto fui induzida por um único gesto, fiz trocas inusitadas com a vida e juro que estou decidida sobre o que quero, sobre o que espero, não há mistério, mesmo sobre o chão volúvel dos sentimentos, mesmo com a tormenta de intrínsecos pensamentos, eu sei que é você, não preciso saber o porquê dos seus verbos de ação, de ligação, dos seus sorrisos e da emoção, somos duas orações atadas por subordinação, nossas mãos unidas, porque anseiam, porque se almejam, nossa energia compartilhada é a saída, o remédio pra qualquer ferida tenha sido aberta em nós ou que essa existência desumana tenha nos causado, mas agora com você a disforia é passado, e ao seu lado a lágrima é quase um pecado, daqui pra frente só a beleza nos espera, daqui pra frente enfrentaremos juntos a fera, a esfera da vida, o furioso universo que desalinha os planetas, que desencaminha os cometas, desgoverna estrelas cadentes, olhares decadentes ao nosso redor, intenções indecentes, ameaças aparentes, mas poderia ser pior, então sinta, sinta nosso poder, vamos pra onde quisermos ir, lado a lado só encontraremos motivos para sorrir, meu amor, se agarre em mim, porque juntos a sintonia nunca chega ao fim